GEOGRAFIA – 2º BIMESTRE - PROF. MARCOS ANTONIO

 

As duas principais divisões ou regionalizações dos países do mundo

 

1ª - Divisão em fatores naturais ou em continentes – nessa divisão os critérios usados para dividir os países, foram os fatores naturais, ou seja, os continentes. Nela temos 06 grupos de países: As Américas, a África, a Europa, a Ásia, a Oceania e a Antártida.

 

 

 

 

 

 

 

Apesar de muito conhecida, essa divisão está caindo em desuso, pois apresenta um sério problema: ela coloca no mesmo grupo países com realidades diferentes. Por exemplo:

 

No continente americano encontramos três países com realidades completamente diferentes: os Eua, país capitalista desenvolvido, o Brasil, país capitalista subdesenvolvido e Cuba, país com características de país subdesenvolvido e que ainda adota o sistema socialista.

 

2ª - Divisão em fatores político-econômicos – Nessa divisão os critérios usados para dividir os países, foram os fatores político-econômicos. Até o final dos anos 80 essa divisão possuía três grupos de países: os capitalistas desenvolvidos ou 1º Mundo, os capitalistas subdesenvolvidos ou 3º Mundo e os países socialistas. Em 1989, a queda do muro de Berlim acabou provocando o fim da ex – URSS, país líder do bloco socialista e também o fim do bloco socialista dos países da Europa Oriental. O muro de Berlim, que dividia a capital da ex-Alemanha em duas, a socialista e a capitalista, era o símbolo da bipolaridade existente no mundo entre esses dois blocos. A partir de então essa divisão passou a ter apenas dois grupos de países: o grupo dos países desenvolvidos ou do norte (Eua, Canadá, os países da Europa, Israel, Japão, Rússia, Austrália e Nova Zelândia) e o grupo dos países subdesenvolvidos ou do sul.

OBS: a linha que divide esses dois mundos, norte industrializado e sul subdesenvolvido, não é a linha do Equador e sim uma outra linha imaginária, que não possui nome e que passa pela fronteira entre os países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Portanto nesses dois grupos encontraremos países ricos que se localizam no hemisfério sul (Austrália e Nova Zelândia), como também encontraremos países pobres que se localizam no hemisfério norte (como é o caso de vários países africanos ou parte da região norte do Brasil).

 

 

 

 

 

OS SISTEMAS SÓCIO-ECONÔMICOS

 

SISTEMA CAPITALISTA

 

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:

 

·          Permite a propriedade privada dos meios de produção[1] – No sistema capitalista toda a pessoa (desde que tenha condições para isso) ou empresa pode ser dona dos meios de produção.

·          Possui uma economia de mercado - Também conhecida como Lei da Oferta e da Procura. Na economia de mercado qualquer pessoa ou empresa pode comprar ou vender todo tipo de produto, serviços (médicos, dentistas, professores, etc) e capitais (empréstimos bancários, investimentos, etc). Na economia capitalista é o mercado quem controla o valor dos produtos, salários, o que será produzido e a qualidade dos produtos.

·          A sociedade capitalista é dividida em duas classes sociais: a burguesia, donos dos meios de produção e os proletários, pessoas que vendem sua força de trabalho em troca de um salário.

 

SISTEMA SOCIALISTA

 

Antes de começarmos a falar das características desse sistema econômico vamos ver de maneira bem resumida como surgiram as idéias socialista-comunistas no mundo.

No final do séc. XIX a Rússia passava por sérios problemas econômicos e políticos e sociais: o país atravessava uma fase de transição do feudalismo para o capitalismo, a população vivia em precárias condições de vida e o país era governado por um Czar (imperador) com “mãos de ferro”, portanto a insatisfação da população era muito grande. Nesse mesmo período as idéias socialistas, que acenavam com um modelo econômico mais justo que o modelo capitalista, difundiram-se pela Europa e chegaram à Rússia, espalhando-se rapidamente entre os setores mais pobres da sociedade russa. Em 1917 a Rússia adota o sistema socialista depois de uma sangrenta revolução. Os principais objetivos do povo russo ao adotar esse novo sistema eram o de desenvolver o país e de acabar com as enormes desigualdades sociais.

 

Diferenças entre o socialismo e o comunismo - o socialismo seria uma etapa de transição (passagem) para se chegar ao comunismo. No socialismo ainda haveria a necessidade de um governo. Com o desenvolvimento da sociedade socialista aos poucos não haveria mais a necessidade de governo, pois todas as decisões seriam tomadas em conjunto por toda a população e, portanto se chegaria ao comunismo. Segundo os teóricos da Teoria Comunista, no futuro todos os países acabariam por se tornarem comunistas.

 

A figura abaixo dá uma idéia das etapas necessárias, e que todos os países deveriam passar para se tornarem um país comunista:

 

 

 

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:

 

·        A propriedade dos meios de produção é coletiva – Todos os meios de produção, lojas, indústrias, terras, bancos, pertencem ao Estado (Governo) e não a uma pessoa ou empresa.

·        Sua economia é planificada – Não existe economia de mercado, sua economia é controlada por um Plano[2].

·        A sociedade socialista não possui classes sociais – Essa característica só funcionou na teoria, pois a prática se mostrou ser bem diferente. Na verdade existiam duas classes sociais: a burocracia de Estado (os governantes), que usufruía vários privilégios (melhores salários, moradias, bens de consumo, etc) e a classe trabalhadora (os demais trabalhadores, todos os funcionários do governo, recebendo praticamente o mesmo salário).

 

OBS: Atualmente apenas Cuba, Líbia, Coréia do Norte, Vietnã, Laos e China* adotam o sistema socialista.

PAÍSES CAPITALISTAS DESENVOLVIDOS

 

CARACTERÍSTICAS:

 

·        Possuem uma estrutura industrial completa – Esses países possuem em grande quantidade todos os tipos de indústrias, tanto indústrias de base[3] como indústrias de bens de consumo[4].

·        Sua agropecuária é intensiva e moderna – diz-se que uma agropecuária é intensiva quando o rendimento por hectare[5] cultivado é elevado. A agropecuária moderna é aquela que utiliza as técnicas mais avançadas no cultivo ou na criação de rebanhos. Ex. técnicas de engenharia genética, irrigação, intensa mecanização, uso de espécies selecionadas, vacinas, etc.

·        São economias que estão na vanguarda da pesquisa tecnológica.

·        São sedes de empresas multinacionais – São empresas estrangeiras, que normalmente se instalam nos países subdesenvolvidos em busca de impostos, mão-de-obra e matérias-primas mais baratas, o que provoca uma intensa descapitalização[6] de suas economias.

·        Sua população é urbana é bem maior que a rural, situando-se acima dos 75%.

·        São países que em geral exportam produtos industrializados e tecnologia avançada e importam produtos primários (matérias-primas e alimentos).

 

PAÍSES CAPITALISTAS SUBDESENVOLVIDOS

 

CARACTERÍSTICAS:

 

1.    Possuem uma dependência econômica que pode ocorrer de três maneiras:

 

·        Através do endividamento externo – Todo o país desenvolvido possui vultosas dívidas junto aos países desenvolvidos ou a organismos financeiros internacionais;

·        De relações comerciais desfavoráveis – Levam grande desvantagem no comércio com os países desenvolvidos, pois vendem seus produtos (matérias-primas e alimentos) para esses países por um preço bem menor e compram deles produtos (industrializados) bem mais caros;

·        Suas economias sofrem forte influência de empresas multinacionais.

 

2.    Possuem grandes desigualdades sociais – É a diferença de rendas entre ricos e pobres. Essa diferença é bem maior nos países subdesenvolvidos onde ocorrem grandes disparidades na distribuição de riquezas, ou seja, não há uma distribuição de riquezas equilibrada.

 

Confira na tabela abaixo distribuição de renda em alguns países:

 

TABELA DE DISTRIBUIÇÃO DE RENDA - 1970 e 2000

País

10% mais ricos em 1970

60% mais pobres em 1970

10% mais ricos em 2000

60% mais pobres em 2000

Brasil

46,7%

21,0%

47,6%

18,0%

México

40,6%

21,9%

42,8%

21,6%

Itália

28,1%

33,6%

23,7%

37,8%

França

30,5%

32,4%

24,9%

37,0%

Fonte: Banco Mundial

 


Saiba mais sobre esses e outros assuntos em minha página na internet: www.marcospaiva.com.br



 

[1] Meios de produção: é tudo aquilo que permite ao capitalista obter lucro, como indústrias, lojas comerciais, terras, bancos, etc.

[2] Plano: é o elemento que norteia a economia planificada. É através de planejamentos que o Governo organiza e controla toda a economia do país, ou seja, é o governo quem estipula o valor de todos os produtos e salários, é o governo quem estabelece a quantidade e qualidade dos produtos que serão produzidos. Normalmente esses planos eram qüinqüenais (eram feitos para um período de cinco anos).

[3] Indústrias de base: são aquelas que fornecem matérias-primas ou equipamentos para outras indústrias.  São indústrias mais pesadas. Ex. siderúrgicas, metalúrgicas, petroquímicas, mecânicas, etc.

[4] Indústrias de bens de consumo: são aquelas que vendem seus produtos diretamente para os consumidores. São indústrias mais leves. Ex. indústria de eletrodomésticos, alimentícia, de bebidas, de cigarros, automobilística, etc.

[5] Hectare: medida usada no campo para definir o tamanho das propriedades. Um hectare corresponde a 10000m².

[6] Descapitalização: é saída de capitais de um país para outro.